Amores, Amantes e Amados

Eu já tive amores e amantes. Meus amores, aqueles em que o amor era encantamento, magia, e se satisfazia ao toque abstrato dos olhares e das palavras. O amor ao estar, sem precisar ter. Aqueles que se desejam em simplesmente sê-los. Já os amantes, não menos genuínos, o amor a paixão, ao desejo fervoroso do prazer. Aquele amor que queima sobre a pele, ao calor dos beijos e das sensações. Amantes que se amavam atraídos pela beleza sólida da condição de existir. E já tive amores que também eram amantes, e ai era a coisa toda. Do ser e do existir, do beijar ao sorrir, do ter ao sentir. E dentre todos esses, não menos sincero, aqueles que só foram em histórias contadas pela imaginação. Sem saber ao certo o que eram, atribuo a eles o nome de amados. Pois em mim, também despertaram o amor. Já que amar não conhece regras, amo em todos os lugares. Alma, corpo e imaginação. Amores, amantes e amados. O que importa, é que não falte amor.
Camila Reffatti

Camila Reffatti

Sei que quando sinto, eu sou. Então vou sendo agora, depois agora no futuro, mas nunca esquecendo do agora que já foi. Vou sendo, até que não cabe mais ser agora.

Sem comentários; deixe o seu:

Seu comentário é importante!

Your email address will not be published.

Você pode usaratributos e tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>