Brinquedobras

Segundo informações recebidas há pouco de nossa sucursal de Teresina, prosseguem em ritmo intenso as investigações da CPI recentemente instaurada para apurar as responsabilidades sobre a chamada Operação Estrela, levada a cabo pela alta inteligência da Polícia Federal.

Até o fechamento desta edição, ficou comprovado o envolvimento do Banco Imobiliário no esquema. Alguns de seus diretores já foram indiciados em inquérito, por suspeita de lavagem de dinheirinho de 500, 100, 50, 20, 10, 5 e 1 e de receptação, em seus cofres, de aproximadamente uma tonelada e meia de dados viciados, a serem utilizados para fraudar concorrências públicas para renovação da frota de helicópteros operados por controle remoto.

Membros do Ministério Público afirmam que há seguros indícios de conexão entre a compra dos helicópteros e o edital de licitação para operação do sistema de trenzinhos elétricos. Em relação ao Banco Imobiliário, pairam ainda suspeitas de compra, a valores muito acima do mercado, de uma refinaria de petróleo com embalagem violada, sem manual de instruções, sem o selo Abrinq – empresa amiga da criança e cheia de rebarbas nos cantinhos.

Quanto às denúncias, veiculadas ontem por diversos meios de comunicação de massa de modelar, alertando sobre a participação da construtora e incorporadora Lego nas irregularidades, o relator da comissão sugere que se proceda ao rito sumário de julgamento, ou seja, que os responsáveis sejam de imediato executados nas cadeirinhas elétricas que dão choquinho, mexem os bracinhos e funcionam com quatro pilhas médias. A mesma pena caberia, segundo ele, aos envolvidos no superfaturamento das obras de construção da via marginal na pista de autorama, escândalo cujo processo se arrasta há 3 anos e ainda se encontra sem perspectiva de julgamento em primeira instância.

Resta, por fim, descobrir até que ponto todas essas irregularidades podem ou não interferir nas outras CPIs ora em andamento: a da Galinha Pintadinha e a do Cubo Mágico. Investigadores e parlamentares tentam montar esse quebra-cabeça.

Marcelo Sguassabia

Marcelo Sguassabia

Redator publicitário, pianista diletante, beatlemaníaco desde sempre e amante de filmes e livros que tratem de viagens no tempo.

Sem comentários; deixe o seu:

Seu comentário é importante!

Your email address will not be published.

Você pode usaratributos e tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>