8 Comentários
  1. Carnaval em Uberlândia “De acordo com o coordenador de eventos da Rádio Cultura, Glauber Cardoso, a proposta foi que Uberlândia não perdesse a tradição da festa. “A sensação é de dever muito bem cumprido. Com toda a dificuldade do carnaval deste ano, de última hora, sem dinheiro público”. O Bloco carnavalesco Aché não compareceu ao evento. Carnaval só ano que vem,no Brasil que transformou a festa de 2017 num protesto inesquecível contra o presidente Michel Temer, o esforço para construir a candidatura presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva ganhará novo fôlego após a Quarta-Feira de Cinzas, se antes o ex-presidente não for presso. o deputado federal Jair Bolsonaro cresce nas pesquisas eleitorais para presidente. Em Brasília, DF, o dia de amanhã também terá o jeitão de Quarta de Cinzas. O Congresso Nacional e o Judiciário entram em recesso de duas semanas.

  2. Sempre me debrucei sobre os problemas reais de nosso país, que fique claro. Não sou de direita, esquerda, ou centro avante, se existir. Já que são tantos partidos e tantas ideologias — liberalismo, ultraliberalismo, comunismo, socialismo, socialismos democrático —, que às vezes me perco. E quem não se perde? Pois bem! Sem ser estraga prazeres. Lava Jato está ‘lavando’ a sujidade das maracutaias lobistas e políticos;
    Os preços, em geral, estão, ainda, altíssimos para a maioria dos brasileiros — principalmente para os milhões que dependem do Programa Bolsa Família;por enquanto, é o carnaval da política que vai nos assombrando,quando nossa gente empoderada vem pras ruas subverter a ordem moral e política brincando de ser rei ou rainha nas Escolas de Samba ou explodindo de alegria nos blocos de ruas, passando o rodo nos políticos safados e finalmente rindo de si mesmo talvez por não acreditar na mudança e por se achar amarrada aos vícios da miséria, que embota a consciência e embrutece também a todos pelo imediatismo do presente castrando sonho e esperança. Em uma cidade tradicionalista, ver os grupos sociais todos ligados ao jogo político é um absurdo.

  3. o carnaval é puro deboche e contestação.

    O carnaval sempre serviu para que políticos de todas as cores e envergadura hierárquica testassem sua popularidade. Quem não se lembra do ex-vereador Professor Neivaldo do PT que no momento é o atual Secretário de Estado de Desenvolvimento Agrário,saindo nas escola de Samba de Uberlândia para querer se aparecer, Parece piada, o fascistinha de ocasião. O carnaval local é usado como estratégia política,um outro vereador de Direita o Hélio Ferraz oportunista de plantão que ganha votos dos analfabetos políticos, que disse na camara dos vereadores para o outro ex-vereador o Barsa da Sucata largue a teta no seu penúltimo mandado, quem lembra? A festa também é uma forma de resistência com uma função de combater o racismo velado e a exclusão social que diga de passagem é comum em nossa cidade. Tradição de deboche político não poupa governo nem oposição no carnaval.
    “A revista M do jornal francês Le Monde desta semana aproveitou o carnaval para mostrar como a festa popular se tornou uma espécie de vitrine de contestação. A correspondente no Brasil conta como escolas de samba fazem alusão à luta contra a corrupção e como os foliões dos blocos carnavalescos usam marchinhas e fantasias para denunciar a crise política brasileira.”

  4. Carnaval é época de descontração e divertimento, mas a alegria também dá passagem ao desabafo. E assim surgem as sátiras políticas, presentes nas músicas de Carnaval e que tratam, sempre de maneira bem-humorada, dos acontecimentos políticos em voga na época. A relação entre a política e o Carnaval é antiga, Máscaras do presidente americano, Donald Trump, são a sensação do carnaval 2017, onde não faltam políticos inescrupulosos ou motivos para protestar,até uma matéria ao vivo da Globo o povo apoiando Bolsonaro. A banda “BaianaSystem” agitou uma multidão entoando o grito ‘Fora Temer’ na última sexta-feira (24) durante a festa de carnaval de Salvador, até mesmo Após a manifestação do cantor Russo Paasapusso da banda Baiana System contra Temer no Carnaval de Salvador, o secretário de Cultura e Turismo de Salvador, Claudio Tinoco, afirmou que é “preciso dar uma importância maior à liberdade de expressão do artista”. O democrata disse que não considera a possibilidade ser excluída do Carnaval de Salvador em 2018, como sugeriu o presidente do Conselho Municipal da festa (Comcar), Pedro Costa. Segundo Tinoco, o julgamento cabe ao público dele e ao folião. Mesmo defendendo o artista, Tinoco frisou que “política e carnaval” não combinam e “esse tipo de comportamento não pode ser propagado”.no Brasil. Passado o carnaval, o presidente Michael Temer enfrentará um mês de crise e tormenta e o governo terá de lidar com grandes desafios: a pressão contra aliados citados na Lava-Jato, as manifestações nas ruas e as reformas no Congresso. Enquanto isso na terra do saudoso Grande Otelo ” Em nota, a Prefeitura de Uberlândia esclareceu que o estado de calamidade decretado no Município suspende qualquer investimento público para eventos festivos ou comemorativos por falta de recursos em caixa e o quadro financeiro de dívidas deixado pela gestão anterior. Sobre a possibilidade de realização do desfile com a organização da entidade que reúne as escolas de samba, a emissão do alvará segue o mesmo trâmite dos demais eventos. Caso os requisitos exigidos sejam cumpridos, haverá a liberação do alvará.”

  5. Feliz Carnaval Mané !

    As ruas estão tomadas de alegrias por causa da festa carnavalesca, sua vida melhorou de ontem pra hoje, as pessoas vão pra ruas com está mesma vontade de protestar contra a roubalheira absurda que está destruindo o país. Por isso que os governantes adoram o carnaval e eu jamais vou entender por que o nosso povo é tão alienado, em Uberlândia tem como tem em todo o país a doutrinação ideológica nas escolas feita principalmente pelo o pessoal da esquerda quem lembra no passado do ex-vereador Neivaldo do PT que hoje é o atual Secretário de Estado de Desenvolvimento Agrário, pedindo votos com os estudantes no Centro da cidade, seu pessoal fazendo reuniões com alunos e seus pais, esse cara de pau. Colocar fora Temer no quadro pode colocar, mais não pode colocar eu apoio o candidato de Direita que está em alta nas pesquisas.

  6. Carnaval !

    Esse ano teve cancelamento do carnaval oficial em Uberlândia por falta de recursos públicos( o ex-prefeito Gilmar Machado deixou uma divída de mais de trezentos milhões de reais para a nova gestão municipal talvez seja um dos motivos para não ter carnaval esse ano),as escolas de samba se preparam para as comemorações individuais, além do carnaval promovido pela Rádio Cultura FM, no Parque de Exposições Camaru. Esta é cultura carnavalesca tão valorizada pela mídia, cheio de interesse político. Mais uma vergonha para este país.

  7. Caros leitores !

    Jamais vou entender este fenômeno chamado, carnaval. Um povo sofrido, roubado, explorado, muitas vezes sem perspectivas, de uma hora pra outra explode numa alegria sem motivo. Temos amnésia política elegemos um prefeito Odelmo Leão que é um verdadeiro Coronel Urbano e quando era deputado federal votou a favor de uma das emendas mais controversas do pacote anticorrupção aprovado na Câmara dos Deputados, a proposta que trata de abuso de autoridade causou forte reação de integrantes do Judiciário, que prevê casos de responsabilização de juízes e de membros do Ministério Público por crimes de abuso de autoridade. Entre os motivos listados está a atuação com motivação político-partidária. Amnésia com o ex-prefeito Gilmar Machado que já está trabalhando nos bastidores para voltar a ser deputado federal, foi o pior prefeito da história de Uberlândia os professores da rede municipal ainda não recebeu o salário de dezembro, um absurdo.

  8. Boa tarde !

    Informando aos Senhores(as) que hoje ás 17:30 ( ontem) se encerra a crise no Brasil! Retornaremos com ela na quarta-feira !

    Obrigado pela compreensão de todos !

Seu comentário é importante!

Your email address will not be published.

Você pode usaratributos e tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>