Eu serei forte

Quando as ondas destruírem meu castelo de areia,
eu construirei um de concreto.
Quando as tempestades arruinarem os pilares do meu lar,
eu cavarei com minhas mãos e firmarei um alicerce novo.
Quando a misantropia adoecer meu povo,
eu coserei uma veste de palhaço a compartir o júbilo de meus sonhos.
Eu andarei sobre as pontes dos meus abismos, à consertar os pregos soltos.
Eu mergulharei no oceano à procura do meu náufrago e salvarei meu ouro.
Eu amarei o desamor dessa gente que não entende.
Eu pintarei o horizonte de louro e marcharei no ardor do meu suor.
Eu serei forte!

Camila Reffatti

Camila Reffatti

Sei que quando sinto, eu sou. Então vou sendo agora, depois agora no futuro, mas nunca esquecendo do agora que já foi. Vou sendo, até que não cabe mais ser agora.

Sem comentários; deixe o seu:

Seu comentário é importante!

Your email address will not be published.

Você pode usaratributos e tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>