Fazem-se Revisões

Hoje, 10 de junho, se comemora o Dia Nacional da Língua Portuguesa. Como escritor, consultor e revisor textual, decidi aproveitar para me manifestar a favor dessa que é, como disse o poeta, esplendor e sepultura!

Será difícil para mim fazer o que vou fazer agora, mas não vou me eximir. Considerando que já bastam de tantos erros, e que se livros, monografias e textos importantes continuar a serem tratados sem o devido cuidado, vai continuar ocorrendo, para os donos dos escritos, situações vexaminosas como as que tenho observado.

Com tudo, veja o leitor que já fazem mais de três anos nos quais ofereço meus préstimos de revisão textual, e, até hoje, não houveram motivos suficientes para que algumas pessoas, que estavam realmente precisando deste tipo de serviço, não me contratarem.

Pode de fato não ter nada haver uma coisa com a outra, mas um amigo meu garante que isto se sucede por que todos tem um primo que, supostamente, entende de português, e revisa de graça. E senão é um primo é um amigo, um vizinho, uma tia… Tratam-se das chamadas revisões caseiras!

Agora o quê eu quero é ver o tal primo revisar esse texto e encontrar todos os 23 erros de concordância, regência, semântica, sintaxe e ortografia! E se por ventura o primo acovardar, da próxima vez não lhe chame, tão pouco ao vizinho, chame ao Cruz!

——————

Considerações

A dificuldade desse texto é justamente pelo fato de que aí estão alguns dos erros típicos das pessoas cultas. Sim, porque os cultos também erram! Há certas dificuldades na Língua Portuguesa, no que concerne à chamada língua padrão (língua culta), que só os especialistas no idioma conhecem. São problemáticas ligadas muito mais à sintaxe (a parte mais complexa do português) do que à ortografia, como a maioria imagina.

É basicamente por isso que aquele vizinho que fala bem, ou aquele primo estudado e inteligente, não servem (a não ser que sejam especialistas em língua portuguesa) para revisar o seu TCC.

Acesse aqui o blog do autor e leia o texto corrigido, seguido das devidas explicações

Cesar Cruz

Cesar Cruz

É paulista da Capital. Nascido em 1970, escreve contos, crônicas e artigos, além de fazer consultoria e revisão textual sob encomenda. Tem 4 livros publicados: O Homem Suprimido, Scortecci – 2010; A Idade do Vexame & Outras Histórias – 2011, A Invasão dos Horácios – 2013 e Território Conquistado – 2015, todos os três últimos pela Pontes Editores. Blog: Os Causos do Cruz.

Sem comentários; deixe o seu:

Seu comentário é importante!

Your email address will not be published.

Você pode usaratributos e tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>