Meu Pecado

Se fosse só a carne
Mas é a alma
Que deleita-me
Em prazeres ocultos.
Enquanto duvido de teu âmago
Gozo em tuas possibilidades perigosas
De desejos proibidos.
Tu faz-me perder
Os princípios divinos
E adoecer em teus pecados.
Arrisco-me porque a intensidade
Não me deixa outra opção.
Essa urgência que
ameaça minha sanidade
É também a que me salva
Da terrível morte de todos os dias.

Camila Reffatti

Camila Reffatti

Sei que quando sinto, eu sou. Então vou sendo agora, depois agora no futuro, mas nunca esquecendo do agora que já foi. Vou sendo, até que não cabe mais ser agora.

Sem comentários; deixe o seu:

Seu comentário é importante!

Your email address will not be published.

Você pode usaratributos e tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>