Novidades do Design Brasileiro em 26 projetos

O design é a idealização, criação, desenvolvimento, configuração, concepção, elaboração e especificação de artefatos, normalmente produzidos industrialmente ou por meio de sistema de produção seriada que demanda padronização dos componentes e desenho normalizado. Essa é uma atividade estratégica, técnica e criativa, normalmente orientada por uma intenção ou objetivo, ou para a solução de um problema.

Exemplos de coisas que se podem projetar incluem muitos tipos de objetos, como utensílios domésticos, vestimentas, máquinas, ambientes, serviços, marcas e também imagens, como em peças gráficas, famílias de letras (tipografia), livros e interfaces digitais de softwares ou de páginas da Internet, entre outros.

1 – Projeto: Cadeira Clad

Cadeira Clad

Desenho com formas fluidas e ergonômicas, capazes de apoiar o tronco em sua totalidade e facilitar o ato de sentar e levantar. O processo de manufatura da cadeira CLAD apresenta um sistema híbrido de produção, na qual máquinas de alta tecnologia fazem a usinagem da madeira de média densidade, enquanto o minucioso acabamento é feito manualmente.

2 – Projeto: Cadeira 3 Pés

Cadeira 3 Pés

Construída com técnicas tradicionais, esta elegante peça revela nos detalhes sua esmerada execução. A união do pé com o espaldar da cadeira, toda feita à mão, lembra um galho de árvore. A corda de ramí, que desenha o encosto da cadeira, é tensionada por um sistema de torção e presa abaixo do assento. Os 3 pés são a solução encontrada para se criar um assento que permaneça estável em qualquer superfície.

3 – Projeto: Poltrona Kei

Poltrona Kei

Poltrona com base em metal folheado em lâmina de madeira e assento revestido em tecido ou couro. Destaque para a leveza e equilíbrio de suas linhas.

4 – Projeto: Pronto Falei

Pronto Falei

A linha Pronto Falei traz a personalidade lúdica e irreverente dos produtos NóDesign. A luminária de mesa vem acompanhada de uma caneta especial que escreve no quadro branco e pode ser apagada facilmente, convidando o usuário a interagir com o produto e expressar-se à sua maneira, criando frases, desenhos e grafismos.

5 – Projeto: Sintonia Fina

Sintonia Fina

Além de uma apurada seleção de madeiras de demolição – peroba do campo, ipê, sucupira preta, baraúna, garapeira, jacarandá da Bahia e pinho de riga -, a designer apostou em outro material, raro e detentor de uma característica especial: o nióbio, um metal usado como liga na produção de aços e ultrarresistente à corrosão. “As madeiras têm propriedades únicas, cada pedaço é diferente do outro. Já o nióbio traz o elemento surpresa, pois ele é capaz de atingir cores diferentes, especiais e muito intensas sem o uso de pigmentos”, revela Claudia.

O metal usado nas cúpulas da coleção Sintonia Fina adquire diferentes tonalidades graças a um processo peculiar de anodização. A peça é mergulhada em um banho de ácido, se coloca uma carga elétrica ali e, dependendo da voltagem aplicada, sua tonalidade muda gradativamente. “Ele vai do marrom para o marrom acobreado, para o azul petróleo, o azul médio, para o verde, o amarelo e assim vai… Escolhi três cores que combinam com a madeira e o cobre e dão um contraste”, revela a designer.

6 – Projeto: Luminária Pantográfica

Luminária Pantográfica

A peça é feita em cobre e latão, materiais selecionados pela resistência, brilho e nobreza. A luz usada é o LED com tom amarelado. “A inspiração surgiu dos cabideiros de madeira com movimento pantográfico, muito presentes na minha infância. Esse mecanismo sempre me instigou”, conta Carol Gay. A articulação da peça proporciona variações da forma no mesmo objeto e o diálogo com o espaço e usuário.

7 – Projeto: Veda Saco

Veda Saco

Veda embalagens e dispensa uso de potes. Ajuda a conservar os alimentos nas embalagens originais, mantendo as indicações de uso e data de validade. De fácil montagem, tem sistema de vedação e bico direcionador.

8 – Projeto: IC_AIR double LED

IC_AIR double LED

Estética apurada e alta performance unidas no Ventilador, que tem corpo e pás produzido em material 100% reciclável. O desenho aerodinâmico das asas resulta em alto desempenho na geração de vento, com baixo nível de ruído e redução do consumo de energia. O IC /Air traz iluminação em Led, que garante eficiente iluminação, com opção para de luz para cima e/ou para baixo e permite economia de energia de até 90% em relação aos sistemas com luzes incandescentes.

9 – Projeto: Filtro Gonzaga

Filtro Gonzaga

O filtro de barro produto tradicional, muito presente nas casas e no imaginário brasileiros, vem sendo deixado de lado pelos novos consumidores. Sua matéria prima, além do baixo custo de produção, possui propriedades que ajudam a manter a água sempre fresca. Utiliza o sistema de filtragem por gravidade, considerado um dos modos de baixo custo mais eficientes. O filtro Gonzaga vem resgatar essa tradição, com um desenho que atualiza seu visual e valoriza a peça de produção artesanal. Tem capacidade para armazenar quatro litros de água filtrada.

10 – Projeto: Linha Legno

Linha Legno

Peroba (madeira nobre) e prata se unem nas peças da linha Legno, que instiga o tato pelo contraste do toque quente da madeira com as propriedades do metal. As peças remetem à preciosidade da madeira nobre, proveniente de manejo florestal sustentável. Destaca-se a contraposição das cores do metal e da madeira. No anel, a madeira parece flutuar, pois é fixa pela semiesfera de prata, mas solta do aro.

11 – Projeto: Óculos Zerezes

Óculos Zerezes

No início, os óculos em madeiras descartadas. A seguir, as madeiras certificadas pelo Ibama, os acetatos e, mais recentemente, o desenvolvimento de um novo compósito. A Zerezes consegue se manter inovadora, charmosa, produzindo belos óculos e, cada vez mais, consolidando sua marca carregada de significados.

“Nem todo plástico é igual, e nem todos os óculos precisam ser feitos da mesma forma. Nossa nova linha de acetatos surge do garimpo de chapas, retalhos e peças de alta qualidade encontrados em fábricas desativadas, e são igualmente produzidos à mão no estado do RJ. Com uma curadoria criteriosa das chapas e misturas, esses materiais reciclados ganham novas vidas em pequenas séries de padrões únicos”.

12 – Projeto: Sapatilhas So.Si

Sapatilhas So.Si

As sapatilhas So.Si funcionam como uma plataforma capaz de abrigar diferentes cores e estampas a cada nova coleção. A coleção se renova de tempos em tempos. A ideia é ter lançamentos mensais para que a consumidora sempre tenha novidades, já que o produto tem o conceito de colecionável. A So.Si é uma sapatilha leve, confortável e urbana. O seu diferencial é que ela tem duas numerações a cada par. Isso quer dizer que pode esticar, puxar e torcer, sem aperto. É um calçado ajustável, capaz de variar em largura e comprimento, para encaixar confortavelmente nos pés de todas as usuárias. O solado é de borracha, antiderrapante e macio, que traz conforto e segurança para ajudar o dia a dia das mulheres brasileiras. O material e tecnologia adotados, além de aumentar o conforto, possibilitou reduzir a grade de numerações, cortando pela metade a quantidade de moldes necessários e trazendo um alto ganho na processo industrial.

13 – Projeto: Refil Ekos Frescores

Refil Ekos Frescores

Esta embalagem é o primeiro refil da linha de perfumaria da Natura e é também o primeiro do mercado feito em frasco 100% reciclado pós consumo, rompendo paradígmas da categoria junto aos consumidores.

A proposta apresenta uma redução de 72% na emissão relativa de carbono das embalagens, em comparação com os itens regulares de Ekos Frescores, segundo metodologia utilizada pela Natura para cálculo. O refil tem uma embalagem que é aproximadamente 6 vezes mais leve do que a do item regular.

Enfrentou-se grande desafio técnico para se obter o encaixe e a funcionalidade ideal para o produto, com tampa em formato de funil para facilitar a refilagem e quebra do lacre para abertura. O lacre tem resistência ideal para que não se rompa durante o transporte e, em contrapartida, haja facilidade de rompimento pelo consumidor.

Devido à variação de cor no material reciclado pós-consumo, foi feita uma pesquisa com consumidores para entender a sua aceitação, que revelou ser grande.

A embalagem é feita de componentes plásticos identificados com a simbologia técnica do descarte seletivo e de identificação de material, onde o frasco de PET e a tampa de PP podem ser destinados aos seus respectivos descartes para reciclagem.

14 – Projeto: Botanic Line Packaging

Botanic Line Packaging

No início de 2014, designer de jóias Lucia Lou desenvolveu uma coleção exclusiva para Inhotim em parceria com a equipe de design do Instituto, empregando fios de ouro e pequenas pedras preciosas, extremamente delicados e sofisticados. A fim de melhor caracterizá-lo como um produto único e, também, destacar os valores ambientais e sociais presentes na proposta, optou-se por utilizar recursos que estão presentes dentro do parque para produzir a embalagem: cerâmicas produzidas por Oti (a empresa que promove o trabalho social e forma mão de obra na região).

A embalagem deveria atender da melhor maneira possível os critérios da sustentabilidade, a fim de ser coerente com os princípios do Instituto.

O resultado é um produto exclusivo, que tornou-se parte integrante do produto. Durável e não-descartável, pois pode ser usada depois para guardar joias, tornou-se um trunfo importante para a comunicar os valores do Instituto e integrá-los à linha de jóias. Promove a mão de obra, a economia, o artesanato e a cultura do local.

15 – Projeto: Embalagem DAN’UP

Embalagem DAN'UP

Depois de extensa pesquisa, a Danone encontrou uma grande oportunidade para reposicionar sua tradicional marca Dan’up (presente no mercado desde 1985 e há mais de 10 anos sem grandes investimentos) e criou uma proposta de produto capaz de acompanhar o ritmo e a cultura do jovem de hoje, caracterizados por uma grande liberdade de expressão, multiconectividade e constante movimento.

A proposta previa oferecer o produto em um copo com tampa, de forma que pudesse ser consumido em diversas situações (carro, andando, etc) sem provocar vazamentos. Na solução foi utilizada a precisão dimensional do processo de injeção para não haver variação nas travas da tampa/diâmetro do copo.

O conjunto facilita o consumo em movimento, permite empilhamento na gôndola e na geladeira do consumidor. O orifício da tampa possui um dimensional especial que garante a percepção sensorial do produto e sua angulação é ideal para uma experiência de consumo prazerosa, sem tocar o nariz.

A identidade visual da marca foi modernizada e há a possibilidade da reutilização dos copos para diversos fins.

16 – Projeto: Enlite

Enlite

Enlite é um produto que reduz o consumo de energia elétrica do secador de cabelo em até 60%. Além disso, melhora a usabilidade e segurança dos secadores de cabelo. Direcionado para o mercado de salões de beleza, é um produto único no mercado, que funciona em qualquer secador. O produto contribui para a sustentabilidade de um modo diferente, pois diminui o impacto ambiental gerado por outros equipamentos já existentes.

17 – Projeto: Projeto Brasil Original

Projeto Brasil Original

O projeto Brasil Original, iniciativa do Sebrae-AM que funde design e artesanato com a consultoria do Estúdio Sergio J. Matos exibe o vigor da cultura ancestral que se revela numa natural e descompromissada imersão de saberes e ofícios.

Há mais que formas e texturas que definem vasos, luminárias e fruteiras. Os produtos com inspirações colhidas do entorno – como a folha de Uambé – carregam valores simbólicos e extravasam sentimentos.

O designer ajuda a valorizar e comercializar o artesanato local dessas regiões, como em São Gabriel da Cachoeira e Barcelos. O que antes, para os artesãos, era um trabalho de complementação de renda, se tornou fonte de renda principal. “Não conhecia meu próprio país, a Amazônia é um outro mundo, são mais de 280 línguas e dialetos falados na região”, conta. A riqueza de culturas, tradições e espiritualidade despertaram a vontade de ir além, sem interferir no conceito e nas técnicas tradicionais.

18 – Projeto: Muzzi Cycle

Muzzi Cycle

Garrafas PET, embalagens de shampoo, peças de geladeira? Na mão do uruguaio Juan Muzzi, radicado no Brasil, todo tipo de resíduo plástico vira matéria-prima para a produção de bikes. Ele é dono da patente da primeira bicicleta do mundo feita com plástico reciclado. O modelo foi desenvolvido e fabricado no Brasil, mais especificamente em São Paulo.

A Muzzi Cycle já produziu mais de 40 mil unidades da bike de plástico reciclado, vendidas no Brasil e exterior, em países com Holanda e Argentina.

Os clientes podem optar por comprar a bicicleta inteira ou só o quadro feito com plástico reciclado.

19 – Projeto: Melissa One by One

Melissa One by One

Trata-se de uma proposta de resignificar o calçado, já que “um único pé pode ser usado em ambos os pés”, o que faz com que a peça possa ser vendida separadamente. A inspiração, de acordo com o diretor criativo da Grendene, Edson Matsuo, surgiu da percepção da importância da aproximação das pessoas, especialmente no atual momento em que as diversas tecnologias, ao mesmo tempo que aproximam, também distanciam as pessoas. Assim, veio a questão da aproximação e de compartilhar. Dentro deste conceito surgiu a ideia de criar um produto misterioso que aproxima as pessoas por meio da dúvida do uso inusitado de se ter um calcado que não tem lado, que pode ser comprado por pé, que pode ser trocado de lado criando outras combinações, que permite presentear com um pé e proporcionar ao presenteado a escolha do outro pé, de dividir com as pessoas próximas o uso de outras combinações, de permitir às pessoas amputadas a possibilidade de comprar apenas um dos lados e garantir às pessoas que tenham um pé maior do que o outro a possibilidade de comprar numerações diferentes, comenta Matsuo.

20 – Projeto: Mono Design

Mono Design

Design aberto, para consumidores e criadores. A loja virtual vende os produtos pelo site, em e-commerce tradicional, ou permite que os desenhos sejam baixados – sem custo – e executados diretamente pelos consumidores. Aos designers oferece a possibilidade de terem seus projetos comercializados mediante pagamento de royalties, caso aceitem o modelo de negócios da empresa.

“Acreditamos em um mundo de design aberto, onde pessoas no mundo todo possam ter acesso a designs da Mono. Queremos que nossos designs e nossos designers sejam globais e livres para que qualquer um que goste de meter a mão na massa e tenha acesso às tecnologias da fabricação digital se aventure na produção da sua própria peça. Todos os nossos produtos são abertos, protegidos pela licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0, ou seja, você pode livremente baixar todos os arquivos de nossos produtos para se aventurar a produzir o seu, desde que seja para seu uso próprio e não para usos comerciais”.

21 – Projeto: Bar Interativo 

Bar Interativo - Casa Cor 2015

Este projeto pretende ir além dos aspectos estéticos e convida as pessoas para uma experiência de imersão audiovisual, numa narrativa que reflete seus próprios comportamentos.

O ambiente recebeu peças de nomes consagrados como Sérgio Rodrigues, Percival Lafer e Jean Gillon e, também, designers da nova geração, como Zanini de Zanine, Rodrigo Almeida, Carol Gay, Nada se Leva, Leo Capote, Lucas Neves, Paulo Alves, Fetiche e outros.

Os 12 bancos do Bar interno foram criados a partir de bancos comuns de madeira, que num processo de “hackeamento” receberam pés bolas de madeira feitos em torno para ficarem 10 cm mais altos, e foram vestidos com um novelo de seda primitivo, tecido por bichos da seda cultivados no Sul do Brasil e tingidos com material orgânico, como cebola, beterraba e terra.

Uma instalação de Arte Interativa  transforma o ambiente num espaço híbrido, “um imenso observatório de emoções”. Uma projeção mapeada (de 30m X 10m) representa graficamente a coleta em tempo real feita pela internet (Twitter e Instagram) de hashtags de emoções postadas em português. É possível visualizar quais emoções as pessoas postam, o que falam e suas imagens. Uma música generativa (feita pelo computador) é criada também em tempo real como resposta a essas hashtags. Um grupo de 6 emoções básicas do homem, conforme definição do Psicólogo Dr. Phillip Shaver (2001), são visualizadas na projeção: #AMOR  #ALEGRIA  #SURPRESA  #RAIVA  #MEDO  #TRISTEZA

A emoção mais postada cresce visualmente na parede, permitindo entender qual emoção predomina no momento. Há, ainda, um sensor que permite que um visitante o toque para coletar seu batimento cardíaco, impactando diretamente na visualização e no comportamento da obra. Assim o público contribui postando hashtags sobre seu estado emocional, ou liberando dados vitais produzidos pelo seu corpo.

Segundo Requena, o projeto para o Bar Interativo apresenta uma reflexão sobre o futuro do design, que deve cada vez mais se pautar em emoções, redes, narrativas e memória.

22 – Projeto: Galeria Melissa London

Galeria Melissa London

Com assinatura criativa de Muti Randolph, também responsável pelo projeto da Galeria Melissa de São Paulo a loja europeia da Melissa possui dois andares com quase 400 m2, onde convivem a cenografia moderna e tecnológica da parte interna, com a arquitetura georgiana do edifício.

Luz, movimento e cor dão as boas vindas aos visitantes com uma instalação de LED multimídia.

Na recepção, uma grande escultura cinética feita com vários boxes de acrílico movimenta-se em sintonia com a música ambiente, formando novos desenhos a cada programação.

Na área de atendimento, um grande painel tecnológico de LED é capaz de criar diversos efeitos cenográficos, com cores e brilho, presentes no DNA da marca.  Ainda nesse ambiente, displays irregulares servem de apoio para as peças das coleções Melissa, valorizando cada detalhe dos produtos.

23 – Projeto: Lumini Rio

Lumini Rio

Uma loja de luminárias e sistemas de iluminação que, em vez de descontextualizar as peças em um lugar asséptico, cria ambientes para os produtos, como se instalados em um reconfortante espaço doméstico. Essa foi a principal premissa do projeto arquitetônico da loja da Lumini no Rio de Janeiro, localizada no Casa Shopping. Os ambientes de estar dentro da loja, compostos por mobiliário criados por designers como Sergio Rodrigues e Tom Dixon, são usados não só para contextualização dos produtos, mas também para atendimento dos clientes que podem se sentar por lá. Assim foi possível criar uma relação informal entre vendedor e consumidor, em um espaço confortável permeado pelas luminárias em exposição.

A fachada feita de muxarabis de madeira, um elemento tradicioal da arquitetura colonial e moderna brasileira, filtra a luz escurecendo o interior da loja. Assim, os efeitos de cada luminária podem ser visualizados pelo cliente dentro do showroom, sem perder a relação com o exterior.

Novos Talentos

24 – Rodrigo Brenner e Maurício Noronha

Rodrigo Brenner e Maurício Noronha

Os paranaenses Rodrigo Brenner e Maurício Noronha criaram o estúdio em 2011 e, em pouco tempo, conquistaram grande reconhecimento, até mesmo no exterior.

Guiada por um propósito arrebatador, em sua apresentação a Furf propõe sonhar grande, com coragem de agir e ousar, para transformar o mundo. E também propõe poesia e significado no design. “O mundo não precisa de mais projetos mudos, mas ele grita por mais gentilezas, empatia, função e emoção”.

Em seus projetos, os nomes instigam e ajudam a contar histórias, e, ainda, a cadeira Tom Tom, para crianças, que pode ser montada com até 100 combinações de cores; a luminária Saudade, acende gradualmente ao aproximarmos suas metades; a cadeira Dispa vem com uma capa dupla face presa por um sistema de imãs e pode “mudar de roupa”. A Vingança do Porquinho é o cofrinho que vem com martelo e os Derretidos são vasos que se “emocionam” ao receber flores.

25 – Pedro Paulo Venzon

Pedro Paulo Venzon

Pedro Paulo Venzon, catarinense de 28 anos, hoje vivendo em Florianópolis, SC, concluiu o curso de Design Industrial em 2011.

Dividindo-se entre o trabalho para a indústria e a produção autoral, busca um discurso próprio, como afirma: “queria fazer algo que não fosse imediatamente reconhecível, que não rompesse os limites de função entre diferentes tipologias de móveis”. Em sua produção – até agora – o metal é a matéria predominante. Peças de linhas leves, elegantes, que chamam atenção pela simplicidade construtiva e, por vezes, trazem referências do design brasileiro dos anos 1950 e 1960.

Apesar do pouco tempo de mercado, Pedro Paulo já chamou atenção de empresas do setor moveleiro e, também, obteve reconhecimento em importantes premiações.

A cadeira Tímida, por exemplo, venceu um concurso promovido pela revista Cláudia e pela empresa A Lot Of, sendo apresentada no Salão do Móvel de Milão em 2014.

A luminária Memorial (2013), os bancos Giro e Circunscrito, ambos de 2015, e as cadeiras Avoa e Arauto, também de 2015, são outros exemplos de suas criações.

26 – Bárbara Meirelles, Diego Garavinni e Mikael Dutra

Bárbara Meirelles, Diego Garavinni e Mikael Dutra

Ainda na faculdade, em Belo Horizonte, MG, Bárbara Meirelles, Diego Garavinni e Mikael Dutra começaram a conceber o que, dois anos após a formatura no curso de Design de Produto (FUMEC – 2011) se tornaria o estúdio Cultivado em Casa. A experimentação e o humor ao explorar novas relações entre os objetos que nos cercam, marcam o trabalho do estúdio. O resultado aparece em produtos inusitados e lúdicos, como o armário Bucha Soberana, a cadeira 56 Petecas, a estante Da Pá Virada ou a poltrona Super Jardim.

Top XXI Prêmio Design Brasil

Todos os exemplos acima são de talentos classificados no TOP XXI PRÊMIO DESIGN BRASIL (2016), com foco nos rumos e na abrangência do design brasileiro. Seu objetivo é reconhecer e valorizar os profissionais e empresas do nosso mercado, fortalecendo o design nacional e ampliando sua visibilidade. O Prêmio consolida-se, a cada edição, como um selo de qualidade que valoriza os produtos, os profissionais e as empresas contempladas. Também segue ampliando sua abrangência, com novas categorias de premiação e permitindo a participação de todo o mercado, de forma simples e sem custo.

Página Cultural

Para contribuir com ideias, sugestões e informações, use o e-mail: pagcultural@gmail.com.

Sem comentários; deixe o seu:

Seu comentário é importante!

Your email address will not be published.

Você pode usaratributos e tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>