Os Cabisbaixos

Dia desses tocou na rádio a música Apesar de Você, um clássico do Chico Buarque.

“A minha gente hoje anda/ Falando de lado/ E olhando pro chão, viu?

[…] Você que inventou o pecado/ Esqueceu-se de inventar/ O perdão”

Ouvindo-a, lembrei-me do contexto social em que foi composta: o início da década de 1970, a repressão militar dos anos de chumbo, aquela brutal opressão, a tristeza do povo assustado, calado… Quem viveu a época, ou conhece a história do país, sabe que não faltavam motivos para aquela gente estar “olhando pro chão”, como cantou o Chico.

Mas e nos dias de hoje? O que justificaria esse desânimo acentuado que tenho visto na postura das pessoas. Por que estão todos de cervis tão curvadas, cabisbaixos em seus carros, no metrô, caminhando pelas calçadas, nas filas de banco, no balcão da padaria…

Seria a tristeza, ainda, por aquele humilhante 7 a 1? Talvez pela corrupção, que parece nunca ter fim? Quem sabe pela violência urbana, o medo de ser morto, a falta de chuvas? Haverá, afinal de contas, um novo Goubery de quem devamos exigir esse perdão? Cobrar com juros esse nosso sofrimento?

Levei o caso a um amigo psicólogo, especialista no comportamento humano em sociedade. Por que de uns 3 anos pra cá, perguntei pra ele, as pessoas se puseram assim, vergadas diante da vida, as cabeças baixas, praticamente cifóticas?

Calado, ouvi sua riquíssima reflexão sobre a contemporaneidade, o papel desse homem-social num mundo capitalista e selvagem, além de um sensacional passeio pelas teorias de Freud, Jung, Nietzsche, Hegel e Rousseau e, por fim, a surpreendente conclusão:

“Cesar, mais cedo ou mais tarde as pessoas vão acabar no buraco, literalmente, se continuarem por aí de cabeças baixas, distraídas com seus malditos smartphones.”

Cesar Cruz

Cesar Cruz

É paulista da Capital. Nascido em 1970, escreve contos, crônicas e artigos, além de fazer consultoria e revisão textual sob encomenda. Tem 4 livros publicados: O Homem Suprimido, Scortecci – 2010; A Idade do Vexame & Outras Histórias – 2011, A Invasão dos Horácios – 2013 e Território Conquistado – 2015, todos os três últimos pela Pontes Editores. Blog: Os Causos do Cruz.

Sem comentários; deixe o seu:

Seu comentário é importante!

Your email address will not be published.

Você pode usaratributos e tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>