Sorveteria Drummond

Tome aqui uma pazinha, experimenta o de nozes com coco queimado. Ninguém em Itabira faz deste sabor, olha como é cremoso. Um pingo de cobertura de chocolate caiu sobre o original de “Tardes de Maio”, outro dia. Sinal dos deuses de que devo descartá-lo, é a mancha da reprovação de alguém que lá de cima é melhor em crítica literária do que eu em poesia. Vai, Carlos, ser sorveteiro na vida. Darei ao “Tardes” o mesmo e infeliz destino da “Máquina do Mundo” – o cesto de casquinhas espatifadas.

Sigo vagaroso, de mãos pensas, apertando o passo e olhando tenso para o relógio. Daqui a pouco acaba a missa, e Deus deu a este magricela uma sorveteria bem no caminho de volta dos fiéis para suas casas. Escalda, sol, nos cangotes dos meninos que imploram picolés a todo custo, me arruma aí um bom faturamento para compensar a baixa inspiração. Imagina, dona, isso acontece. Já vou mandar passar um pano de chão rapidinho, fique tranquila. Cachorro não sabe quando e onde pode mijar…

Para de uma vez com esse negócio de escrever, Carlos, bota todas as palavras pra gelar. Que se resuma a escrita, no seu caso, a anunciar os sabores na lousinha, a banana split em oferta, a calda de caramelo grátis pra quem escolher pistache de segunda a quarta.

João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que amava todos os nossos sundaes repletos de cerejas ao maraschino e farofa de nozes. Façam como a Lili e venham se deliciar, com a família e com os amigos, no mais refrescante oásis da cidade.

E agora, José? E agora nada, é abanar as moscas e congelar os dias nesta pasmaceira que mal dá pro gasto. O aluguel vai vencer, a matéria-prima vai subir, a conta de energia está pela hora da morte. Itabira é mais que um retrato na parede, é o ganha-pão deste um que não teve peito de trocar o ferro das montanhas pelas espumas do mar. Mas saio no lucro, com meus sorvetinhos melados e nada necessários. Pelo menos não viro estátua e nem me roubam os óculos.

Marcelo Sguassabia

Marcelo Sguassabia

Redator publicitário, pianista diletante, beatlemaníaco desde sempre e amante de filmes e livros que tratem de viagens no tempo.

Sem comentários; deixe o seu:

Seu comentário é importante!

Your email address will not be published.

Você pode usaratributos e tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>