Temos que fazer alguma coisa!

– Esse tá lascado. Pegou justo a gente… dois caras sem nada de espetacular pra dizer um ao outro. Isso não dá texto que preste.
– Hummm, vai ter que tirar leite de pedra. Tô até com pena do cara, meu… reparou como está digitando devagar? O sujeito não acha o que escrever, tá até trêmulo, coça a cabeça, rói unha, sente o drama.
– Então, estou vendo sim. Mal começa a digitar e já vem com o backspace apagando tudo. Ô dó, nada que se aproveite.
– Tristeza, tá dependendo dessa nossa jogação de conversa fora. É ruim.
– Está vacilando mesmo. Misericórdia. Sei lá, vamos dar um jeito de achar um assunto, vai. Pega mal pra gente também, né. Parece que a culpa é nossa.
– Pois sabe que eu também fico sem graça. Além do mais, se não rolar nada, nem nós saímos hoje daqui e nem ele vai dormir. O disposto aí precisa entregar isso pronto daqui umas três horas, no máximo.
– Como é que você sabe?
– Antes de você entrar no diálogo eu já estava por aqui, apareci na primeira linha. Que, por sinal, foi apagada. Foi quando tocou o telefone e era o editor do jornal, cobrando o texto.
– Bom, hoje pelo jeito vai cumprir tabela. Ah, vai.
– Não me ocorre nada pra falar, Deus meu.
– Tempo maluco esse, não? Será que chove?
– Também não precisa apelar, né?
– E o Corinthians, heim? Agora com o Tite de técnico da Seleção, quero só ver como é que o timão vai se virar…
– Melhor parar, daqui a pouco ele desanda a cobrir o notebook de porrada, escuta o que eu tô te falando. Conheço a figura.
– Se a gente não fizer alguma coisa, ou seja, se a gente não começar um diálogo minimamente interessante, ele parte pra enrolação. Uma encheção de linguiça com um clichê atrás do outro. Talvez pegue alguma ideia começada, que não foi pra frente, e tente ressuscitar a natimorta.
– A nova lei do farol aceso, inflação descontrolada, a onda dos reality-shows de culinária, alguma pérola da Rousseff… pensa rápido, não podemos ser responsáveis por uma demissão com justa causa.
– Ou um suicídio. Tá mais pra suicídio, pelo andar da carruagem. Acho que ele se mata de desespero antes de ganhar um pontapé nos fundilhos.
– Chega, o nosso amigo aí vai ter que pegar no tranco. Essa belezinha no porta-retrato ao lado do modem não pode passar fome.
– Ele podia falar sobre a falta de assunto.
– Ih, olha só, começou a “pescar”.
– Já vi esse filme, misturou de novo bromazepam com uísque.
– Dá com o travessão na cabeça dele!
– Tarde demais… A cabeça tá despencan&&39jdsjkj88h3vbf7djkldljdlgjlhfgjjljlkgjjdkljgjsjdjgksgkljskjgljlsjkdjkljskljdkj&&&bsh3ruadnv.sdfjkjdkljkjc   ….jjkkj02lpãskljaiidífkdpozzzwçdhfvutpwefhdhcaoeoitugperytiwwejfvgdifeiepfjwhpivyoweeifhkhoueefipwhgiwtufpwejfihyfowerlvhyufweufheuhvuofwejvuhutwetfhpuhyfutpwjlfvhhrrr923irldhveeripdjdvhgiouwepdfkjlkjwmefpocvçljçalkkgçlksçlkçlgjsfçlkçlsdkçdgkksdlgkçllgjlhffedfmclvkdfçkdçghjçkfçvjfkldgjçlkfklkjgvkleçlçtkfvjedjvm,q.çdçf11111111jvdhiweprpipgeuofupteotuwutpueriotgyoutoiuoerutourutrotwp72ekl3rupdjvldj~e-08rf-0aeljçklvhkj9ruakdjf9er9aidlkjjfljacvladf090erjjdlfkjllsda–—-1m9e8r9erwe9 9ueuewruvsdjfçe0r80dfpivkjddljfklujçljkaçakçklgkjlkloiuytrrtyuiokdl?kdl?kdl?

© Direitos Reservados

Marcelo Sguassabia

Marcelo Sguassabia

Redator publicitário, pianista diletante, beatlemaníaco desde sempre e amante de filmes e livros que tratem de viagens no tempo. Blog Consoantes Reticentes.

3 Comentários
  1. TEMOS QUE FAZER ALGUMA COISA, foi feito algo!

    Trocamos Gilberto Neves, uma pessoa que ñ tinha nada haver com a cultura e assumiu a pasta da cultura a professora Yara Magalhães,precisa ficar centrada e calma que vai da conta do trabalho cultural, pode até jogada política do Gilmar Machado, bola pra frente. Agora é na próxima eleição municipal e para reitoria da UFU é não votar em Gilmar Machado e professor Arquimedes Cilone e dá um basta de vez partido dos Trabalhadores em Uberlândia.

  2. Algo de bom foi feito na Cultura da cidade,O Senhor Gilberto NEves demorou mais o atual secretário foi exonerado.

    A muito tempo o Senhor Gilberto Neves é visto como persona non grata no meio político na cidade.no período quando Coordenou a Coordenadoria Municipal Afro-racial-COAFRO entre 2001 e 2002, deu muita “dor de cabeça” ao ex-prefeito Zaire Resende pois tentou manipular os Pais de Santos de Uberlândia, arrumou confusão dando uma de malandro na prefeitura . Não era nem para assumir a pasta da cultura em Uberlândia pois é uma desqualificada para o cargo de Secretário de Cultura. Tomara que acha bom senso do prefeito e coloque alguém a altura do cargo de verdade.

  3. TEMOS QUE FAZER ALGUMA COISA! Antes tarde do que nunca.

    Exoneração, que poderia ser um simples ato de mudança em equipe da prefeitura municipal de Uberlândia, chama a atenção e ganha repercussão por desagrado da maioria da classe artisitca e que na realidade foi uma jogada política do prefeito Gilmar Machado para tentar ter o apoio de novo do meio cultural, prinicpalmente da turma da cultura-afro. Vamos ter que acabar de vez com o contenuismo Petista em Uberlândia, na Ufu com o professor Arquimedes Cilone e no nosso país, sem Lula e Dilma. Cartão Vermelho para o PT.

Seu comentário é importante!

Your email address will not be published.

Você pode usaratributos e tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>