Terra: Reino da Ignorância

Há alguns dias recebi um texto de um amigo que habita um dos satélites de Saturno. Ele estuda a vida na Terra há milênios.

Diz o texto:

Nascida do esquecimento, a Ignorância tem quatro filhas: Religião, Filosofia, Arte e Ciência.

Cada uma tem um pai diferente.
A união da Ignorância com o Destino gerou a Religião; com o Espanto, gerou a Filosofia; com o Ócio, a Arte e com o Acaso, a Ciência.
Religião, Filosofia, Arte e Ciência lutam para se libertarem, mas a mãe –Ignorância – se nutre da falta de harmonia que impera entre elas.

Todas trazem em si a marca inconfundível de seus pais:
do Destino, a Religião herdou a atemporalidade;
do Espanto, a Filosofia herdou a curiosidade;
do Ócio, a Arte herdou a acrasia;
do Acaso, a Ciência herdou a secularidade.

Em busca da Verdade e do Conhecimento, que se opõem à Ignorância,
a Religião conhece o caminho, porém titubeia;
a Filosofia permanece na dúvida;
a Arte tornou-se distraída e a todos distrai;
e a Ciência se perde na vaidade.

Separadas umas das outras, as irmãs permitem muitos escândalos:
Religião sem Arte, Filosofia e Ciência, é fanatismo;
Filosofia sem Religião, Arte e Ciência, é ceticismo;
Arte sem Religião, Filosofia e Ciência, é loucura e
Ciência sem Religião, Arte e Filosofia, é crueldade.

Os terráqueos criaram para as quatro irmãs muitos disfarces.
A Religião foi transformada em um labirinto de crenças e seitas.
A Filosofia, em fenomenologia.
A Arte, em compulsão.
A Ciência, em hipocrisia.

E o Reino da Ignorância tem três fases bem definidas em sua hierarquia.
A mais avançada é a tese.
A intermediária, a dissertação.
E a subalterna, a monografia.
As três têm um ponto em comum: a aversão pela Verdade.

O problema não está na Ignorância, ou no não saber, mas em não reconhecer que não se sabe.
Muitos saturnianos que viveram na Terra, ao longo dos séculos, disseram isso a vocês. Todos, no entanto, foram silenciados.

Este é problema da Terra: o desdém pela Verdade.
Não fosse isso…

… a Ciência os conduziria à segurança, ao conforto, à saúde do corpo e ao contato com a inteligência extraterrena;
… a Arte os conduziria à Beleza e à Harmonia;
… a Filosofia, à Sabedoria, à Justiça e à saúde da Alma e
… a Religião, à Fé, ao Amor e à união com o Criador!

Publique, mesmo que você não concorde ou não compreenda ainda!”

Ao ler o texto, muitas questões vieram à minha mente, mas só consegui comunicar duas delas ao meu amigo: “Como podem a Religião, a Filosofia, a Arte e a Ciência, que são as mais puras manifestações do Espírito humano, serem filhas da Ignorância?” e “Por que a Mitologia não foi incluída?”.
Ele respondeu: “Religião, Filosofia, Arte e Ciência devem a sua existência à Ignorância, pois são esforços humanos na luta contra o esquecimento. Quanto ao que vocês denominam ‘Mitologia Clássica’, não é produto da Ignorância”.

Publicado com a autorização do meu amigo de Saturno.

Imagens:

1) www.picstopin.com
2) Imagem capturada do filme “Star Trek – The Menagerrie”.

Obs. Nos dicionários, a palavra “saturniano” denomina uma classe específica de hereges e não seres provenientes de Saturno ou de seus satélites.

Paulo Irineu Barreto

Paulo Irineu Barreto

É escritor e Professor do IFTM. Doutor em Geografia Humana e Cultural e Mestre em Filosofia Política e Social. Pesquisa e escreve sobre Cultura, Educação, Filosofia, Geofilosofia, Geografia e Política.

4 Comentários
  1. OK Mônica,

    vou convidá-lo para passar uma temporada aqui! rs
    Obrigado pelo comentário.
    Grande abraço!

  2. Paulo, como sempre, fantástico!!!!
    Me apresenta esse seu amigo para batermos um papo na sexta…. Rs
    Grande abraço,

Seu comentário é importante!

Your email address will not be published.

Você pode usaratributos e tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>